Comedy · Romance

Jealousy Incarnate (Don’t Dare to Dream)

Quando essa série estava mais ou menos no episódio 21, vários comentários positivos começaram a aparecer no Instagram de perfis dedicados as séries coreanas. Foi nesse momento, que eu decidi dar uma chance a Jealousy Incarnate.

A sinopse original diz o seguinte:

A história é sobre Lee Hwa Shin um bonito e talentoso jornalista e Pyo Na Ri, quem no começo do drama é uma meteorologista, sonha em sentar na bancada de algum dos jornais da emissora, onde tem trabalhado muito duro. Ambos serão competidores para decidir quem se tornará o empregado mais importante para a empresa. Mas, o que acontece quando a rivalidade se transforma em amor? O drama pode ser muito, mesmo para uma emissora.

A segunda parte da descrição oficial, na verdade, não condiz com o enredo.

A história gira em torno a Pyo Na Ri que amou platonicamente a Hwa Shin por 3 anos. Eles se reencontram em uma viagem de trabalho na Tailândia, onde o jornalista está “auto exilado” depois de denunciar o próprio irmão por negócios praticados em sua companhia, e Na Ri foi como parte do pessoal de apoio a uma produção que a emissora estava promovendo e, que tinha Hwa Shin como uma das estrelas. Durante a viagem, eles se encontram casualmente com Go Jeong Won, o melhor amigo de Hwa Shin. Nesse ponto, se inicia um romance entre Heong Won y Na Ri, que logo se transforma em um triângulo amoroso, quando o ciumento Hwa Shin começa a sentir a falta do amor que  havia se acostumado a receber.

Dois fatos merecem a atenção.

Primeiro fato: Em duas grandes oportunidades que Pyo Na Ri teve para crescer dentro da empresa, Hwa Shi em lugar de apoiá-la, a atrapalhou. [E, não estou dizendo do episódio em que ocorre a transmissão das eleições – veja para entender!].

Segundo fato: Quando o pessoal da emissora pensa que Pyo Na Ri tem câncer, ela é ameaçada de não ter seu contrato de emprego renovado. Quando Hwa Shin confessa que era ele quem tinha câncer, ninguém faz nenhum comentário maldoso ao respeito e ele se transforma em herói, com direito a cartaz gigante na frente da empresa. Porém, em nenhum momento, vemos ninguém comentar a diferença de tratamento entre ambos: porque o fato de uma mulher ter câncer é motivo de fofoca e demissão; enquanto um homem – ainda que vítima de preconceito – tem direito a uma segunda reavaliação da sua situação?

Como eu já havia conhecido o trabalho de Jo Jung Suk assistindo a Oh My Ghost e, pelos comentários sobre Jealousy Incarnate no Instagram, uma coisa eu já sabia desde o início: era preciso dar um tempo a seu personagem mal-humorado, língua afiada e facilmente irritável. Mas, havia a perspectiva de que ele se tornaria alguém interessante, devido à chuva de elogios feitos a série e pelas semelhanças entre o caráter de Hwa Shin com o personagem Kang Seon Woo em Oh my Ghost. Infelizmente essa evolução não aconteceu. O personagem foi egoísta, genioso e ficou gritando insultos até o penúltimo episódio. A única coisa da qual não podemos acusá-lo é de ser inconsistente.

Sobre seu desejo de querer ser pai, me pareceu que ele tratou o tema mais como um “check list” obrigatório para confirmar sua masculinidade e sucesso, que um desejo sincero. Novamente, o ciúmes o impediu de se revelar uma boa pessoa. Mas, vamos combinar: sentir ciúmes do próprio filho é muita infantilidade de quem sente não pode “perder” para nada nem para ninguém. Porque alguém acharia isso divertido? Eu me divertiría mais se ele tivesse assumindo o papel de pai em tempo integral, pois aí várias piadas seriam bem mais aceitáveis, até a da chupeta! (assistam, a cena está no último episódio).

Eu tinha visto Gong Hyo Jin no drama It’s Okay, that’s love e estava em dúvida sobre a sua atuação. Por causa do meu desgosto com o comportamento imaturo da personagem Ji Hae Soo, pensei que poderia julgá-la preciptadamente e mal. Nesse sentido, o seu trabalho nessa série, para mim, foi uma grande e boa surpresa. Ela realmente construiu uma Pyo Na Ri meiga e batalhadora; por vezes, tão boazinha que dá um pouco raiva – vamos confessar.

Cabe notar que a sua dúvida amorosa entre os dois protagonistas masculinos nunca foi um assunto muito convincente, mas esse é um problema mais do roteiro que da atriz. E, o que poderia ter ser transformado em uma discussão sobre poli-amor, ficou só na intenção mesmo.

Eu estava em dúvida, nos primeiros episódios, sobre os atores secundários da trama, os quais foram em realidade a maior surpresa de toda a série.

A rivalidade entre Gye Seong Sook e Bang Ja Yeong, que foram respectivamente primeira e segunda esposas do mesmo homem, foi com o tempo dando lugar a uma interessante e bonita camaradagem. Ja Yeong inclusive ganhou um par romântico, o charmoso chef Kim Rak – que foi curado da sua temporária assexualidade.

Aqui, cuidado, tenho visto comentários que a série perdeu a oportunidade de discutir o tema da assexualidade. Mas, na verdade, essa nunca foi a intenção. Quando revelaram a incapacidade de Kim Rak para sentir desejo sexual, também foi explicado que aquela era uma situação psicológica temporária, por tanto, não era que ele era de fato uma pessoa assexuada. Por esse motivo, o tema foi resolvido pela Já Yeong e eles se entenderam.

Hong Hye Won também ganhou alguns pontos por ser sempre direta e objetiva em seus comentários. Uma das melhestava sendoores cenas é quando ela demonstra o quanto Hwa Shin Hwa Shin  estava sentod egoísta e autocentrado por se meter entre o amigo e Pyo Na Ri. Há outras cenas divertidas com ela, nas quais ela revelou ao jornalista suas falhas! PONTOS!

Os personagens da emissora no geral foram bem ruins, principalmente, o chef mais indeciso de todos e incapaz de assumir qualquer erro: Oh Jong Hwan. Vários dos erros cometidos por Pyo Na Ri, em seu intento de chegar a ser apresentadora e se manter no cargo, foram ou erros técnicos ou provocados pela indecisão do Chefe. Mas, em nenhum momento, ninguém reconheceu isso e ela assumiu sempre a culpa. Como se ao jogá-la “aos lobos” Hwa Shin fosse capaz de salvá-la; porém, isso nunca acontece. Exceto no final, quando ele declara ter câncer de mama.

Sobre esse ponto eu admito que fiquei na dúvida sobre os motivos  que o levaram a confessar: foi mesmo para salvá-la de ser demitida ou para provar a si mesmo? Entendam, no episódio 22, já era muito difícil acreditar na sinceridade do rapaz.

No geral, essa é uma comédia que deveria ser engraçada e teria espaço para isso acontecer, se não fosse pelos diálogos extremamente machistas e o injusto tratamento que a personagem Pyo Na Ri recebeu sem nenhuma justificativa em várias partes da história.

Porque mesmo que ela não ficou com o bonito, compreensível e confiável Go Jeong Won?

A resposta está em uma falsa premissa: “quem mais sente ciúmes, ama mais”.

Uma premissa perigosa num mundo em que mulheres sofrem abusos por parte de seus companheiros e ainda sofrem uma enorme dose de preconceito e obstáculos para alcançar um lugar profissional. O assunto não é uma piada e nem deveria ser.

A trilha sonora foi perfeita para o drama. Vou deixar uma bem bonitinha para aliviar o clima depois da resenha! =)

  = 5

10 = Perfeito
9 = Quase perfeito
8 = Muitas coisas boas
7 = Coisas boas e ruins em iguais níveis
6 = Muitos problemas, mas ainda recomendável
5 = Muitos problemas, assista por sua conta e risco.

4- 1 = Abandonados.

Advertisements

One thought on “Jealousy Incarnate (Don’t Dare to Dream)

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s